Guia para criar ou melhorar a página de Facebook da sua empresa


O Facebook continua a ser a rede social mais usada a nível mundial e, por isso, com maior potencial para mostrar, a um público vasto, as qualidades da sua empresa. O seu negócio ainda não tem página de Facebook? Aprenda a criar. Já tem uma? Saiba como a pode melhorar.

São, em todo o mundo, mais de 1,8 mil milhões de utilizadores diários. Mensalmente, chegam aos 2,8 mil milhões. Números que confirmam a importância de qualquer negócio ter morada nesta rede social. E, quando falamos de negócio, não importa a área: do calçado ao editorial, passando pelo vestuário ou retalho alimentar. Tudo cabe no Facebook, embora as estratégias devam obrigatoriamente ser diferentes.

Como criar uma página de empresa no Facebook.

É simples e intuitivo. Existem vários passos que deve preencher de acordo com as características da sua empresa, embora seja imperioso reforçar este ponto: descrever o seu negócio de forma clara e concisa. Por passos:

1 - Faça login com a conta pessoal. Não se preocupe: os seus dados não estarão visíveis nas informações da nova página. Este procedimento é imperativo já que os perfis empresariais necessitam ter um ou mais administradores.

2 - Agora, vai criar a sua página, onde deve preencher o nome da marca/empresa, o setor de atividade e uma pequena descrição do negócio — insistimos: clareza e concisão.

3 - O passo seguinte é colocar uma imagem de perfil e capa do negócio. Devem, ambas, refletir as cores e o estilo gráfico da empresa. A imagem de perfil deverá ter, idealmente, 170x170 pixels. Já a de capa 1640 x 856 pixels.

4 - O username da página — ou, por outras palavras, o URL — também deve merecer a sua atenção: manter igual ou bastante parecido com o nome da empresa/marca é fulcral já que torna a sua página mais facilmente detetável nas buscas no Facebook.

5 - Os detalhes do seu negócio devem igualmente ser preenchidos o mais cedo possível, já que são eles que darão informação adicional a quem o procura. Estes dados devem ser colocados no “Sobre” ou “About” caso o seu Facebook esteja em Inglês. O endereço do site — caso tenha — horário de funcionamento ou localização são algumas das informações solicitadas.

Plano de publicações: a sua marca a comunicar nas redes sociais

É através do plano de publicações que irá mostrar aos seus seguidores/clientes os produtos/serviços disponíveis. Muito se tem discutido qual a melhor periodicidade para publicar no Facebook, sem que se tenha chegado a qualquer conclusão. Porém, a assiduidade é vital para o bom desempenho de uma página

Outro aspeto que deve merecer a maior atenção é a existência — ou não — de conteúdos de qualidade para publicar. Por conteúdos, leia-se: imagens, ilustrações, vídeos ou fotografias do seu negócio capazes de veicular valores e identidade da marca.

Caso os tenha em boa quantidade, não hesite em publicar quase todos os dias da semana. Se forem um bem escasso, tente que a sua página seja atualizada, pelo menos, duas a três vezes por semana, não esgotando assim o material de comunicação disponível rapidamente.

Crie uma linha gráfica 

Caso o design não seja a sua área ou não tenha essa valência na sua equipa, recorrer a um profissional externo desta área é uma boa decisão para o seu negócio.

Os olhos comem, todos sabemos. Nas redes sociais esse comportamento é ainda mais agudo, daí que uma marca bem trabalhada visualmente no Facebook ficará mais perto de cumprir os seus objetivos

Se, por outro lado, a empresa necessitar menos de design e mais de boas imagens, tente que estas tenham qualidade e se encaixem no seu negócio. Pode recorrer a bancos de imagens gratuitos para o conseguir. Este ou este, por exemplo, podem transformar-se em excelentes parceiros de trabalho. Espreite, vai valer a pena.

Adeque o tom de voz à marca

Como irá conversar com o seu público: irá tratá-lo por “Tu” ou por “Você”? A comunicação será formal ou divertida? Este passo é tão importante como todos os outros mencionados neste artigo e deve ser definido antes de realizar publicações na página. 

Estas devem ser reveladas ao público apenas quando o tom de voz da sua empresa estiver totalmente criado. Independentemente de quem redija os textos, o caminho deve ser encontrado, solidificado e, depois, seguido religiosamente, sem desvios. Numa palavra: consistência.

Anúncios de Facebook: obrigatórios!

Longe vão os tempos em que publicações orgânicas chegavam a milhares de pessoas. O Facebook detetou aqui uma oportunidade de receita e tornou a vida difícil aos posts sem investimento

Diz-se até que o Alcance Orgânico chega em média a 2% do número total de fãs da página. Outros relatos há, mais pessimistas, que se quedam pelos 0,5%. Mais ou menos ponto percentual, torna-se simples perceber que o investimento em ads deve fazer parte da estratégia de Facebook de qualquer empresa. Mais uma vez, a empresa de Mark Zuckerberg dá uma ajuda e explica, passo a passo, como criar anúncios.

Estes são as principais tipologias de anúncios a destacar:

 - Page Likes: aumenta o número de seguidores de uma página;

 - Interação: aumenta a interação dos utilizadores com a marca;

 - Tráfego: conduz, através de uma hiperligação, os seguidores a uma página fora do Facebook: site da empresa ou landing page;

 - Visualização de Vídeo: chega aos utilizadores com maior probabilidade de visualizar o vídeo publicado;

 - Conversões: atinge pessoas com maior probabilidade de realizarem compras online;

Ainda os anúncios de Facebook: target + budget mensal

Embora o Facebook “obrigue” à realização de um investimento em anúncios, ou na promoção direta das suas publicações, a plataforma auxilia na descoberta do público-alvo: nesta página, poderá encontrar informação relativa às definições do target.

Este passo deve, no entanto, ser dado com profundo conhecimento de quem são os potenciais compradores/consumidores do seu produto ou serviço, onde se localizam e quais as faixas etárias. Em suma: o Facebook ajuda, sim, mas as informações mais relevantes do negócio estão em sua posse.

Ainda com o foco nos anúncios de Facebook, é imperioso que defina, sempre de acordo com os objetivos, um budget mensal para investimento publicitário. Assim, conseguirá medir o comportamento dos vários anúncios ou das várias publicações promovidas e compará-los: os que correram melhor ou pior; se um tipo de publicação funciona ou não junto dos seguidores, e ir otimizando com o tempo os anúncios que lhe trazem mais resultados.

No fundo, tomar o pulso do universo digital que segue o seu negócio no Facebook.


Ângelo Delgado

Copywriter, escritor e antigo jornalista, pretende ainda escrever guiões para cinema, pois já os escreve para publicidade. Tudo o que esteja ligado à palavra, tem a atenção do Ângelo.

blog comments powered by Disqus



Fale connosco!

Somos uma equipa dedicada a responder a todas as suas questões de forma rápida e eficaz.

Acreditamos que o suporte é a nossa melhor funcionalidade.

Ponha-nos à prova!