Recomendações Para o Regresso ao Trabalho


Com o fim do estado de emergência e com a apresentação da Agenda de Desconfinamento do Governo português, abre-se a porta a uma retoma gradual da actividade económica no nosso país. Conheça algumas recomendações de segurança que deve adoptar no regresso ao trabalho.


Recomendações Para O Regresso Ao Trabalho

Desde o passado dia 4 de Maio que alguns serviços públicos e alguns espaços comerciais foram autorizados a abrir portas ao público depois de mais de um mês de estado de emergência no nosso país. O desconfinamento da actividade económica será feito de forma gradual, com mais espaços a abrir dia 18 de Maio, e muitos outros a 1 de Junho.

Contudo, depois da vivência desta situação social inédita consequente da pandemia do COVID-19, são muitos os receios de empresas e empreendedores no “regresso ao trabalho”, quer estejamos a falar na reabertura de um espaço físico de negócio ao público, ou apenas no regresso de trabalhadores ao espaço físico da sua empresa.

A saúde e a segurança no local de trabalho são duas das principais prioridades para as autoridades nacionais e internacionais, que, para dar resposta às dúvidas e preocupações de muitas empresas, têm emitido várias indicações e recomendações sobre este tema, como é o caso da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho, a nível europeu, ou da Autoridade para as Condições do Trabalho, a nível nacional.

Para o ajudar, reunimos as recomendações mais importantes publicadas por estas autoridades, para que possa retomar a sua actividade da forma mais segura possível:

Preparação e Deslocações

  1. Continuar em teletrabalho se é doente de risco - se faz parte de um grupo sujeito a um dever especial de proteção deve proceder de acordo com as orientações da Direção-Geral da Saúde;
  2. Preparar os equipamentos de protecção necessários - se para regressar ao seu local de trabalho vai utilizar transportes públicos, certifique-se, por exemplo, que tem máscara de protecção certificada, já que a mesma é agora obrigatória;
  3. Evitar ajuntamentos de pessoas nas deslocações de e para o trabalho - nomeadamente nos transportes públicos ou em outros espaço públicos de acesso aos locais de trabalho);
  4. Evitar horas de ponta dos transportes colectivos - esta recomendação deve ser incentivada, sempre que possível, pelas próprias empresas;
  5. Deixar o possível à porta de casa - ao regressar, após ter saído de casa, deve retirar os sapatos antes de entrar, deitar fora equipamentos de proteção individual (EPI) descartáveis, e não tocar em nada antes de se desinfectar.

No Local de Trabalho

  1. Regresso faseado - o regresso ao local de trabalho deve ser faseado, devendo estar apenas no local os trabalhadores considerados como necessários ao trabalho presencial;
  2. Preparar plano de contingência - para o caso de existir alguma suspeita de possíveis casos ou contactos com casos que sejam confirmados no futuro;
  3. Continuar a optar pelo teletrabalho - opção recomendada, na totalidade ou parcialmente, sempre que possível;
  4. Reforçar práticas de higienização - em casos de regresso presencial deve ser avaliado, por exemplo, um reforço de limpeza e desinfectação dos espaços de trabalho e dos espaços comuns;
  5. Disponibilizar água e sabão ou desinfectante em locais apropriados - os trabalhadores devem lavar as mãos ao chegar e ao sair do local de trabalho, e frequentemente ao longo do dia quando tiverem contacto com outras pessoas;
  6. Assegurar eficaz ventilação dos locais de trabalho - se possível através do reforços da ventilação natural, que deve ser assegurado duas vezes ao dia (hora de almoço e final do dia, por exemplo);
  7. Reforçar equipamentos de proteção individual - máscaras, luvas, viseiras, separadores de acrílico, etc., e garantir que nenhum EPI é partilhado;
  8. Reorganizar postos de trabalho - se necessário, para manter a distância mínima de 2 metros em ambientes fechados, ou optar por divisórias;
  9. Reorganizar espaços comuns - identificar distâncias recomendadas quer seja através de marcações no pavimento ou por outro tipo de sinalética informativa;
  10. Limitar contactos entre trabalhadores e outras pessoas nos espaços comuns - recomenda-se desfasar horários o mais possível, a rotatividade dos trabalhadores no espaço físico de trabalho ou definir diferentes horários para pausas;
  11. Limitar a interação entre trabalhadores, clientes e fornecedores nos espaços abertos ao público - adoptar medidas para limitar o contacto físico, ajustando o número de presenças à área disponível, e quando não for possível assegurar o devido distanciamento, o empregador deve fornecer aos trabalhadores o equipamento de proteção individual adequado aos riscos da atividade;
  12. Continue a privilegiar a videoconferência - para a realização de reuniões, apresentações, etc., principalmente se o local de trabalho não permitir manter o devido distanciamento físico;
  13. Evitar viagens de trabalho - recomenda-se continuar a evitar viagens não essenciais. Para viagens de trabalho essenciais à actividade, a lotação dos veículos deve ser reduzida;
  14. Criar canal informativo - Criação de um canal próprio onde sejam comunicadas as medidas de prevenção adoptadas, as recomendações das autoridades públicas, e garantir que o mesmo permite a submissão de dúvidas ou questões por parte dos colaboradores;
  15. Disponibilizar apoio psicológico - se possível, para trabalhadores que venham a ser vítimas de stress durante este período.

Não se esqueça, se tem algum sintoma relacionado com o COVID-19, ou se teve contacto próximo com casos confirmados deste novo Coronavírus, deve contactar de imediato a Linha SNS 24 (808 24 24 24), permanecer em casa em isolamento e avisar a sua entidade patronal (se aplicável).

O InvoiceXpress e o Regresso ao Trabalho

A equipa do InvoiceXpress tem estado em teletrabalho ao longo deste período de pandemia, atenta ao bom funcionamento da sua aplicação e das necessidades dos seus clientes. Como o primeiro SaaS (Software as a Service) nacional na área da facturação certificada, reconhecemos as potencialidades das novas tecnologias de informação e os benefícios das mesmas no mundo empresarial, como a facilitação da manutenção de níveis de produtividade em regime de trabalho remoto.

Como tal, a nossa recomendação a curto/médio prazo é que as empresas que têm essa possibilidade continuam a funcionar em teletrabalho o maior tempo possível, preparando um regresso faseado ao espaço físico do negócio, numa primeira fase apenas para os trabalhadores que tenham essa necessidade fruto da sua actividade, ou que se sintam confortáveis para tal.

Se, tal como nós, tem a oportunidade de continuar a trabalhar a partir de casa em segurança para a sua empresa/para o seu negócio, não deixe de espreitar o nosso ebook Guia de Sobrevivência para Trabalhar a Partir de Casa, onde damos algumas dicas úteis que o podem ajudar a continuar a potenciar esta situação.

Por último, o InvoiceXpress lançou recentemente uma plataforma de Iniciativas Para Vencer a Crise. Se tem ou está a preparar uma oferta para ajudar o mercado neste momento difícil, envie-nos informação sobre a mesma, e partilhe-a com a comunidade. Ajude-nos a fazer chegar iniciativas de valor a empresas e empreendedores que delas possam beneficiar.


Miguel Coelho

Com formação em Comunicação, o Miguel deixou-se seduzir pelo Digital. Bem-disposto por natureza, livros, séries e desporto são dos seus passatempos favoritos.

blog comments powered by Disqus




Fale connosco!

Somos uma equipa dedicada a responder a todas as suas questões de forma rápida e eficaz.

Acreditamos que o suporte é a nossa melhor funcionalidade.

Ponha-nos à prova!
Livro de Reclamação