COVID-19 e a Produtividade Laboral


Com os primeiros casos de coronavírus confirmados em Portugal, saiba o que pode fazer e que medidas deve adoptar no seu local de trabalho para não afectar a produtividade da sua empresa.


COVID-19 e a produtividade laboral

O que é o COVID-19?

‘COVID-19’ é a designação oficial atribuída pela Organização Mundial de Saúde à doença provocada por um novo coronavírus, que origina graves infecções respiratórias, semelhantes à pneumonia. Esta doença foi identificada pela primeira vez em humanos no final de 2019, na cidade chinesa de Wuhan.

De então para cá o COVID-19 já se alastrou a 72 países, apesar de cerca de 95% dos casos registados serem na China. Contudo, nas últimas semanas, as medidas de controlo para evitar a propagação da doença na Europa foram postas à prova com o surgimento de um grande número de casos em Itália. Em Portugal, a ministra da Saúde e a Direção-Geral de Saúde confirmaram anteontem os dois primeiros casos positivos de infecção pelo novo coronavírus, no Porto.

Consequências do novo Coronavírus

As pessoas infectadas pelo COVID-19 registam os seguintes sintomas: tosse; febre; falta de ar e dificuldades respiratórias. Em casos mais graves, este novo coronavírus pode, por exemplo, provocar pneumonia ou problemas no sistema renal. Quando infectada, a pessoa deve entrar de imediato em quarentena, não apenas para evitar o contágio, mas também para o seu organismo combater a doença sem influência de factores externos.

Como enfrentar o COVID-19 a nível profissional?

O COVID-19 está assim a entrar numa nova fase crítica, na qual os sistemas de saúde públicos nacionais têm de agir eficazmente para conter o crescimento de novos focos deste coronavírus. E na sua empresa? O que pode fazer para que a produtividade dos seus colaboradores não seja afectada por este turbilhão de informação e preocupação, e para acautelar possíveis contágios? Partilhamos algumas medidas que deve considerar adoptar:

Flexibilidade de horário e teletrabalho (trabalho remoto)
O trabalho remoto é já uma realidade no dia-a-dia de muitas organizações, principalmente em empresas ligadas ao sector tecnológico. O Governo português já publicou esta semana um despacho em Diário da República indicando que os serviços públicos devem elaborar planos de contigência, que vão permitir colocar os funcionários públicos em teletrabalho, e está a equacionar uma portaria para assegurar o vencimento de trabalhadores em quarentena ou em assistência a filhos.

Se na sua empresa ainda não foram criadas dinâmicas de teletrabalho, está na altura de as equacionar. Considere a utilização de softwares que facilitem o trabalho colectivo, a partilha rápida de documentos, ou plataformas que tornem a comunicação e organização entre equipas ainda mais eficientes. O próprio InvoiceXpress é um bom exemplo de um serviço facilitador para o seu negócio, uma vez que lhe permite criar facturas e gerir a sua facturação a partir de qualquer lado.

Comece por permitir aos seus colaboradores realizarem trabalho remoto um dia por semana. Com objectivos bem definidos e com as plataformas adequadas a produtividade no seu negócio estará sempre assegurada. Outra medida que deve ponderar é a flexibilidade dos horários de trabalho dos seu colaboradores. Com o devido compromisso a flexibilidade de horário pode ser uma medida positiva, e, neste caso, pode permitir aos seus colaboradores, por exemplo, evitarem as horas de ponta nos transportes públicos.

Evitar viagens para áreas afectadas
Pode parecer uma regra simples, mas por vezes é difícil cancelar a presença já confirmada (e paga) numa feira profissional, ou uma viagem de negócios para fechar um novo cliente importante, por exemplo. Tendo em vista a produtividade da sua empresa/negócio e a saúde dos seus colaboradores, o ideal é mesmo evitar neste momento viagens em trabalho para áreas afectadas pelo COVID-19.

No caso de trabalhadores que estejam a regressar de áreas geográficas onde este novo coronavírus esteja a alastrar, como em Itália, o aconselhável é que permita a esses profissionais trabalhar a partir de casa durante o possível período de incubação, que é de 2 a 14 dias segundo o SNS, de forma a não colocar em risco a saúde de toda a sua equipa.

Reuniões e demonstrações por videoconferência
Seguindo a mesmo lógica do teletrabalho, privilegiar a videoconferência pode também ser uma opção bastante consciente em diferentes cenários: se tem uma reunião com vários colaboradores de diferentes pólos, evite essas deslocações e faça-a por videoconferência; se tem que realizar uma demonstração do seu produto/serviço com um novo cliente, proponha que a mesma se realize também por videoconferência; ou se simplesmente tem uma reunião de objectivos com diferentes equipas, organize-a virtualmente evitando grandes ajuntamentos.

Criar canal para esclarecimento de dúvidas
Por último, mas não menos importante, considere criar um novo canal interno informativo. Na “era das fake news” é fundamental não criar falsos alarmismos e manter as pessoas bem informadas com o essencial. Pode também potenciar a interactividade desse novo canal e adicionar ao mesmo um espaço de esclarecimento de dúvidas, envolvendo o seu técnico(a) de Saúde e Segurança no Trabalho.

Esteja atento às directrizes das entidades oficiais
Com um vírus de tão fácil propagação entre pessoas, e com um período de incubação tão alargado, como é o caso do COVID-19, o cenário nacional e internacional pode transformar-se de um dia para o outro, pelo que é imprescindível estar a par das recomendações das entidades oficiais. Partilhamos algumas ligações úteis:
- DGS - Procedimentos de prevenção, controlo e vigilância em empresas
- DGS - Prevenção e Controlo de Infeção por novo Coronavírus
- OMS - Basic protective measures
- OMS - Global situation dashboard

Em conclusão, no mundo global de hoje uma doença respiratória como o COVID-19 pode ser um grande desafio à estabilidade económica mundial e à sustentabilidade de cada empresa/negócio. Contudo, há pequenas medidas que pode começar a implementar para garantir a produtividade e precaver a saúde e a segurança dos seus colaboradores.


Miguel Coelho

Com formação em Comunicação, o Miguel deixou-se seduzir pelo Digital. Bem-disposto por natureza, livros, séries e desporto são dos seus passatempos favoritos.

blog comments powered by Disqus



Fale connosco!

Somos uma equipa dedicada a responder a todas as suas questões de forma rápida e eficaz.

Acreditamos que o suporte é a nossa melhor funcionalidade.

Ponha-nos à prova!
Livro de Reclamação