Como calcular o valor hora de trabalho freelancer?


Várias questões surgem quando se planeia trabalhar em regime freelancer. Uma delas é saber que valor cobrar por um projecto freelance. Neste artigo, ajudamos com algumas dicas.

Valor hora Freelancer

O trabalho freelance é já uma opção válida para muita gente.

Um trabalhador freelancer é alguém que não possui um vínculo efectivo com as entidades a quem presta os seus serviços. Esta característica é a principal motivação para quem deseja um maior controlo e autonomia sobre os horários de trabalho e decisões profissionais.

Para uns é uma oportunidade de conseguir uma parcela extra no rendimento, para outros é a forma ideal de ganhar independência profissionalmente.

Seja em que caso for, normalmente o primeiro trabalho freelance passa sempre pela dificuldade de definir um valor hora.

O objectivo é encontrar um valor justo e sem exageros para não afastar clientes. E, aqui, começam as incertezas.

Por onde começar?

Comece pelo valor que deseja receber mensalmente. Ter um valor de referência é o primeiro passo para calcular o valor hora que se pretende.

Tomemos como exemplo o valor de 1000€:
22 dias de trabalho (1 mês) corresponde a 176 horas (22 x 8h diárias). Dividindo 1000€ por 176h, obtemos o valor hora de aproximadamente 5,60€.

É o valor para quem deseja receber o equiparável a 1000€?
Não!

Esquecer despesas, períodos de férias ou doença e não incluí-los nos cálculos é uma imprudência que deixa muitos freelancers frustrados na hora de receber.

Enumere todas as despesas

Para não ter surpresas na hora de receber, liste todas as despesas relacionadas com a sua actividade e introduza-as nos cálculos:

  • Renda do espaço onde trabalha
  • Equipamentos como PC, periféricos ou mobiliário
  • Serviços de telefone e Internet
  • Deslocações
  • Custos e licenças de software
  • Impostos
  • Programa de facturação
  • Contabilista

Tinha em mente todas estas despesas?

Apesar de custos como os equipamentos não serem constantes, deve-se ter em conta um valor que represente o seu desgaste.

Por outro lado, há despesas que poderão não fazer sentido para quem trabalha por conta de outrem e vê o freelancing apenas como rendimento extra.

A despesa que nunca deve ser ignorada é a dos impostos e descontos enquanto Trabalhador Independente.

Além da habitual entrega dos 23% de IVA por serviço cobrado (recibo verde), há ainda as contribuições para a Segurança Social (SS).

Prevendo um rendimento de 1000€ por mês em prestação de serviços (situação de Trabalhador Independente sem rendimentos de categoria A), a contribuição mensal ficará nos 149,80€.

Experimente o simulador da Ordem dos Contabilistas Certificados para ficar já com uma ideia da quantia que vai pagar mensalmente.

As regras e taxas variam bastante de caso para caso, por isso é aconselhável um esclarecimento detalhado junto de um funcionário da SS para apurar correctamente o valor a entrar nos seus cálculos.

Tempo é dinheiro

Por muita paixão que se tenha no que se faz, há que contar com o tempo que se perde a procurar oportunidades de projectos, a fazer abordagens a potenciais clientes, falar com fornecedores, buscar inspirações, referências

Tudo isto são tarefas necessárias à execução e ao sucesso do trabalho de um freelancer e que exigem muito tempo e esforço; sobretudo, a angariação de clientes e os períodos de negociação, que podem levar dias e dias. Mas relativamente aos dias, já lá vamos.

Se não contabilizar o tempo despendido nestas actividades complementares, não estará a ser justo p’ra consigo.

Para tal, conte com uma margem entre 20% a 30% a somar ao valor desejado.

Dias bons e dias maus

Todos nós devemos ter bons dias de férias e de descanso ocasionalmente.
Infelizmente também há dias maus. Dias em que ficará engripado de cama ou dias complicados pela indisposição que apanhará do sushi.

Assim, deve contabilizar alguns dias em que não irá trabalhar. Por exemplo, 22 dias de férias e 3 dias para uma recaída por doença.

Mais:
E os períodos em que não terá projectos ou clientes? Ou mesmo derrapagens nos timings?

Não queremos ser pessimistas, queremos antes de mais ser prudentes, por isso é muito importante salvaguardar-se de períodos menos fortes durante o ano.

Assim, acrescente mais dias para se proteger de ocasiões desta natureza. Mais uma vez, usemos um exemplo: 60 dias para angariação de clientes, negociações ou derrapagens de timings de entrega.

Calcular o valor hora

Agora que já passou por todas as variáveis importantes para encontrar um valor justo, vamos aos cálculos com os números sugeridos, passo por passo.

A. Valor desejado

Multiplique os 1000€ mensais por 12 meses. Terá o valor anual de 12 000€.

B. Número de dias trabalhados durante 1 ano

252 dias úteis - 10 feriados - 22 dias de férias - 3 de recaída por doença - 60 de prospecção ou negociação = 157 dias

C. Soma das despesas

Há despesas que não são recorrentes, como por exemplo a de um PC. Aqui, o mais sensato a fazer é estimar quanto tempo útil um PC corresponde às exigências da actividade. Apontemos para 3 anos, um PC de 1500€. Assim, 1500 a dividir por 3 anos dará 500€ como despesa anual, ou seja, 41,60€ na despensa mensal.

Some todas as outras despesas que se adequam à sua actividade não esquecendo os impostos. 380€ é o valor mensal que vamos utilizar como exemplo, ou seja, 4560€ anuais.

D. Fazer as contas

Valor anual desejado Despesas anuais Dias de trabalho Margem tarefas
12000€ 4560€ 157 20%

(12000 valor anual desejado + 4560 despesas) / 157 dias trabalhados = 105,50€

105,50€ / 8 horas diárias = 13,20€ por hora

13,20€ x 1.20 (margem 20% para tarefas complementares) = 15,80€

15,80€ é o valor hora que servirá de base para o valor definitivo.

Isto porque, ainda que se trate de um valor confortável para si, há que ajustá-lo ao mercado, adaptá-lo ao seu nível de experiência, etc.

Aplique os seus filtros

Portanto, sonde outros profissionais, fale com colegas e pesquise um pouco sobre o mercado da sua actividade.

Estes ajustes são essenciais, por um lado, para não praticar uma espécie de “dumping” e ficar mal visto na sua comunidade profissional, por outro, para não exagerar e não ser ignorado por potenciais clientes.

Mãos à obra

A fórmula aqui sugerida é apenas uma de muitas formas para encontrar um valor hora para o trabalho freelancer. Contudo, estes cálculos são aqueles que nos parecem mais pertinentes e ajustados à realidade freelancing.

Por isso, se está a pensar lançar-se num projecto pontual freelancer ou começar uma nova etapa profissional, teste a fórmula para as suas contas. Mãos à obra!


Ivo Anjos

Ivo Anjos é licenciado em Comunicação Empresarial com um percurso vincado em Marketing. Os seus interesses dividem-se entre o digital, o desporto e o sofá.

blog comments powered by Disqus




Fale connosco!

Somos uma equipa dedicada a responder a todas as suas questões de forma rápida e eficaz.

Acreditamos que o suporte é a nossa melhor funcionalidade.

Ponha-nos à prova!