Como abrir um negócio sendo trabalhador dependente: como fazer, vantagens e desvantagens


À medida que damos cada vez mais importância ao nosso bem-estar e saúde mental, a realização profissional também acaba por ganhar uma nova importância na nossa vida. Assim, há cada vez mais pessoas que querem tirar as suas ideias de negócio “da gaveta” com o objetivo de as porem em prática. Saiba como é que o pode fazer enquanto trabalhador dependente.

Cada vez mais pessoas pensam em criar o seu próprio negócio. Seja porque sempre o quiseram fazer, para substituir por completo o rendimento que obtêm através da sua atividade como trabalhador dependente ou apenas para conseguir um complemento ao seu rendimento atual.

Apesar de muitos terem este sonho, são poucos os que passam à ação. O primeiro obstáculo que muitos aspirantes a empreendedores enfrentam é o de não saber quais são os primeiros passos a dar.

Conheça todos os aspetos de criar um negócio sendo trabalhador dependente de forma a preparar-se para alguns obstáculos que poderá encontrar, bem como aproveitar todas as vantagens que esta situação lhe poderá trazer.

6 passos para criar o seu negócio sendo trabalhador dependente

Para muitos, este é o primeiro desafio, saber por onde começar. É comum olhar para a criação de um negócio como apenas uma grande tarefa difícil de executar, o que torna o processo muito intimidante. A verdade é que a criação de um negócio é um projeto composto por várias fases que, por sua vez, são compostas por várias tarefas.

Para que todo o processo se torne menos intimidante, o truque está em parti-lo em tarefas cada vez mais pequenas. Isto, até que consiga olhar para  cada tarefa como algo facilmente atingível.

1. Defina quantas horas por dia vai dedicar à criação do seu negócio

Por muito otimistas que sejamos, todos sabemos que a criação de um negócio não é fácil. Para além disso, criar um negócio ao mesmo tempo que dedica 40 horas semanais ao trabalho dependente também não facilita.

Uma boa gestão de tempo pode evitar muita frustração e um burnout. Isto é especialmente verdade para um trabalhador dependente que possui muito menos tempo livre. Por isso mesmo, a sua primeira tarefa deverá ser a de definir quantas horas por dia irá dedicar à criação do seu negócio e, se possível, definir também em que horário.

Para além de o ajudar a manter a sua sanidade mental, e a equilibrar a criação do seu negócio com o a sua vida pessoal, saber quanto tempo tem disponível para o seu negócio também o ajudará a fazer um melhor planeamento das tarefas e estabelecer metas ambiciosas mas realistas.

2.  Escolha o tipo de negócio que pretende criar

Naturalmente que, para começar um negócio, terá antes de decidir do que se irá tratar. Mas apesar deste ser um passo óbvio, não significa que seja fácil.

A jornada de um empreendedor é difícil, por isso comece por escolher algo que tenha a ver consigo e pelo qual se sinta apaixonado. Não precisa de ser uma ideia inovadora, apenas precisa de ser algo que o move, que gosta realmente de fazer e que as pessoas precisem.

Comece por perguntar a si mesmo o que é que gosta mais e é melhor a fazer? Com o que é que as outras pessoas lhe costumam pedir ajuda? Também pode ser uma boa oportunidade para monetizar algum hobby ou interesse que tenha.

De seguida, damos-lhe algumas ideias:

  • Fotógrafo independente;

  • Web designer;

  • Venda de artigos de bijuteria;

  • Professor de inglês (ou outro idioma que domine);

  • Criação de logótipos.

3. Estude o mercado

Independentemente da ideia de negócio que tiver, o estudo de mercado é um passo inevitável para que tenha sucesso. Mesmo que ainda esteja indeciso entre 2 ou 3 ideias diferentes, este passo poderá ajudá-lo a tomar uma decisão final.

Não tenha medo que a sua ideia seja roubada por alguém, procure ajuda dos seus familiares, amigos e até de outros profissionais na área. Partilhe a sua ideia com eles para que esta possa amadurecer e se desenvolva.

Para que consiga solidificar melhor a sua ideia de negócio, responda às seguintes questões com a ajuda de terceiros:

  • Quem é o seu público-alvo?

  • Quem são os seus possíveis concorrentes?

  • O que é que o diferencia da concorrência?

  • A sua ideia resolve algum problema que as pessoas tenham?

  • A sua ideia vai de encontro aos seus valores?

4. Crie os produtos ou estruture os serviços que pretende oferecer

Ao chegar a este ponto, já deverá ter uma boa ideia de que tipo de negócio quer criar e uma vaga ideia de que produtos ou serviços vai querer oferecer. No entanto, a maioria dos empreendedores acaba por seguir um caminho inverso ao ideal e criam os produtos ou serviços ainda antes de conhecerem as necessidades reais do seu público-alvo.

Para ter sucesso, um negócio deve resolver um problema e há várias maneiras de resolver o mesmo problema. Para evitar perder tempo a criar produtos ou serviços que ninguém irá comprar, procure entender que problema é que o seu público-alvo quer resolver e como.

Acompanhe outros profissionais da área. Esteja perto do seu público-alvo em grupos de redes sociais que seja comum frequentarem, como grupos no Facebook. Interaja com eles e pode até recorrer ao uso de questionários para compreender melhor as pessoas a que pretende chegar e se estas estarão interessadas numa solução que pretende oferecer.

Assim que estiver claro quais são os produtos ou serviços que quer oferecer, estará na hora de passar à divulgação e promoção do seu negócio.

5. Abrir atividade no Portal das Finanças

Abrir atividade é algo bastante rápido que pode ser feito na hora, diretamente no Portal das Finanças e só é obrigatório antes de fazer a primeira venda para que possa emitir faturas aos seus clientes.

A primeira coisa que precisa de saber é se deverá ser Empresário em Nome Individual ou Trabalhador Independente, e estar consciente de quais são as suas obrigações a partir do momento em que abre atividade.

Caso seja a primeira vez que abre atividade, irá usufrui de alguns benefícios nos primeiros anos de atividade que incluem isenção de pagamento de alguns impostos ou de entrega de algumas declarações. A somar a esses benefícios também há vantagens em criar o seu negócio enquanto for trabalhador dependente.

6. Promova os seus produtos ou serviços de forma consistente

Comece por criar uma página na plataforma onde irá fazer a promoção e divulgação do seu negócio. É indispensável que a plataforma que utilize seja aquela onde o seu público-alvo se encontra (por exemplo, um website, página no Facebook ou perfil do Instagram).

A fase inicial de promoção pode ser desencorajadora para muitos, uma vez que, no início, pode parecer que está a trabalhar mais do que o retorno que tem. É uma prova de fogo para os empreendedores! No entanto, ser consistente mesmo quando ainda não vê resultados é o que fará maravilhas por si e pelo seu negócio.

Mostre como é que o seu produto ou serviço vai ajudar as pessoas, partilhe o que o motivou a criar o negócio, como é que seria contratar os seus serviços ou como funciona o seu produto. Mantenha-se firme na promoção e, caso o seu negócio seja direcionado a empresas, não tenha medo de contactar diretamente as que possam beneficiar dos seus produtos ou serviços.

Vantagens de criar um negócio enquanto trabalhador dependente

Uma das maiores vantagens de que os trabalhadores em situação dupla (dependente e independente) dispõem é a da possibilidade de isenção de pagamentos à Segurança Social. Este poderá ser o seu caso se:

  • A média mensal trimestral dos seus rendimentos como trabalhador independente for inferior a 1755,24€ (4x o Indexante dos Apoios Sociais [IAS]);

  • Os rendimentos da atividade independente e dependente forem obtidos de entidades diferentes e sem nenhuma relação de domínio ou grupo entre si;

  • Já faz descontos para a Segurança Social através do trabalho dependente;

  • O rendimento que obtém através do trabalho dependente for igual ou superior a 438,81€ (1x IAS).

Criar um negócio enquanto trabalhador dependente permite-lhe ter a segurança de um ordenado mensal enquanto o seu negócio ganha visibilidade. Isto irá permitir-lhe tomar decisões mais ponderadas sem que se sinta pressionado, uma vez que não depende desse rendimento para pagar as suas contas. 

Assim que o seu negócio começar a ter visibilidade, o rendimento extra poderá ser importante para que consiga realizar algum sonho que ainda tenha por cumprir e, no futuro, vir a substituir por completo o ordenado que recebe pelo trabalho dependente.

Desvantagens de criar um negócio enquanto trabalhador dependente

A grande desvantagem de criar um negócio sendo trabalhador dependente acaba por ser a escassez de tempo, visto que terá de dividir o seu tempo, esforço e atenção entre duas atividades diferentes. 

Uma fraca gestão do seu tempo poderá levar a uma sobrecarga de trabalho, o que irá comprometer a sua qualidade de vida. É normal que um empreendedor queira investir todo o tempo disponível no seu próprio negócio, mas é importante impôr um limite para que a sua vida pessoal, social e familiar não saiam prejudicadas.

Finalmente, a criação do próprio negócio vem acompanhada de muita responsabilidade. O facto de ter atividade aberta nas Finanças irá obrigá-lo à entrega de declarações e pagamento de impostos com os quais não tinha de se preocupar até agora. Para além disto, é preciso assumir os riscos e tomar todas as decisões.

A importância da faturação para o seu novo negócio

Se há alguma entidade com que ninguém (em especial nenhum empreendedor) quer ter problemas é com a Autoridade Tributária e Aduaneira.

A fiscalização nesta área é cada vez mais apertada e qualquer falha na faturação pode trazer graves consequências para o seu negócio. Para além de multas, a falta de transparência também pode afetar negativamente a reputação do seu negócio junto do seu público-alvo.

Para evitar multas ou outras surpresas desagradáveis é imprescindível que tenha sempre a faturação em dia e por isso é que criámos o Curso Gratuito de Facturação para Empreendedores, um curso online gratuito que ensina o básico sobre faturação.

Uma boa solução para automatizar esse processo sem que tenha de se preocupar é o de subscrever um programa de faturação online e certificado pela Autoridade Tributária como o InvoiceXpress.

O InvoiceXpress pode ser facilmente integrado na sua loja online, por exemplo, para que possa vender os seus serviços ou produtos e emitir faturas de forma simples e automática. Assim, para além de não precisar de se preocupar com a faturação, isto irá permitir que dedique mais tempo a outros aspectos do seu negócio.

Abrir um negócio enquanto trabalhador dependente traz alguns desafios que podem ser ultrapassados com disciplina, o devido planeamento e informação sobre as suas obrigações fiscais. Para além disto, esta situação também traz muitas vantagens que não iria usufruir de outra forma como a isenção de pagamentos à Segurança Social.

Muitas pessoas perdem a oportunidade de criar o seu próprio negócio por não saberem como começar. Muitas ficam presas na fase de planeamento, à espera que esteja tudo perfeito para começar. Não cometa o mesmo erro. Neste artigo partilhámos consigo quais são os primeiros passos e pode começar a dá-los agora mesmo


Beatriz Abreu Peixoto

A Beatriz ajuda empresas e pequenos negócios através da criação de conteúdo escrito informativo e otimizado para os motores de busca. Quando não está a escrever, adora passar tempo com a sua filha de quatro patas, a Phoebe.

blog comments powered by Disqus




Fale connosco!

Somos uma equipa dedicada a responder a todas as suas questões de forma rápida e eficaz.

Acreditamos que o suporte é a nossa melhor funcionalidade.

Ponha-nos à prova!